União Europeia manda abater vaca grávida por ser “emigrante ilegal”

Esta vaca grávida conseguiu finalmente voltar a reunir-se com o seu dono depois de ter sido separada do resto da manada por duas semanas. O problema é que vão voltar a separar-se, e desta vez definitivamente, uma vez que o governo mandou mesmo abater a vaca.

Penka, uma vaca de Ivan Haralampiev, ia dar à luz no espaço de três meses mas isso já não vai acontecer pois a União Europeia decidiu que ela tem de ser abatida.

A decisão veio depois de Penka ter deixado a sua manada e ter trespassado a fronteira da UE para ir parar a Sérvia…

Apesar de ter voltado ao seu dono original, graças a um agricultor sérvio, a União Europeia tem regras muito estritas relativamente ao movimento dos animais de quinta e, assim, decidiram que ela tem de ser abatida. A decisão manteve-se mesmo com a certeza dada por parte de veterinários sérvios de que Penka se encontrava num bom estado de saúde.

“Ela saiu da fronteira da União Europeia e não pode ser de volta importada para cá”, disse Haralampiev à BTN, depois de saber a decisão do governo.

“Animais bovinos que entrem na União Europeia têm de ser acompanhados por um certificado de saúde por parte de um veterinário”, é o que se pode ler em lei.

Surreal…