Prostitutas enviam carta a António Costa a perguntar quando podem retomar a actividade

Sabemos que a pandemia do coronavírus está prestes a despoletar uma grande crise económica e se existem sectores seriamente afectados, como é o caso dos sectores da restauração ou do turismo, a verdade é que também o ramo da prostituição tem sido muito afectado, e assim, Gina Meireles, a porta-voz do Sindicato de Mulheres da Vida de Massamá e Também da Grande Lisboa e Vale do Tejo (SMVMTGLVT), enviou uma carta ao governo, em nome de todas as prostitutas, a perguntar quando é que podem retomar a atividade.

De acordo com o conteúdo da própria carta, já foram dadas directrizes de abertura a quase todos os sectores e o que elas querem principalmente saber é quando é que elas próprias podem também proceder à sua abertura. Nessa carta, existe uma forte crítica por se notar uma clara “desvalorização do sector” e existe a queixa de que elas foram completamente esquecidas nestas fases de abertura gradual do país, sendo que muitas alegam estar “quase a ficar virgens”, que é quase a pior fase possível para alguém que trabalha no ramo.

Assim, toda esta classe trabalhadora quis insurgir-se e saber quando é que vai haver alguma normalidade, ou pelo menos algumas indicações que vão de acordo com esta nova normalidade.

Veremos se o governo dá resposta.

Nota: Artigo fictício/satírico/humorístico. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional.