Paramédico ajuda pacientes em fase terminal a realizar os seus últimos desejos durante a pandemia do coronavírus

Um ex-paramédico decidiu realizar os últimos desejos de diversos pacientes em fase terminal de vida em plena pandemia do coronavírus. Kees Veldboer, de 60 anos de idade, é oriundo da Holanda e o fundador da Ambulance Wish Foundation. Ele já conseguiu ajudar mais de 14,000 pacientes em estado terminal a cumprir os seus últimos desejos de vida e mesmo com a pandemia da COVID-19, continua a trabalhar.

https://noticiasdem3rda.com/

Através da fundação, Veldboer leva os pacientes aos sítios que eles gostariam de visitar uma última vez. De relembrar que o primeiro ministro holandês Mark Rutte implementou um “lockdown inteligente”, significando que apenas os negócios que envolvem contacto direto, como barbearias e cabeleireiros, tiveram de parar por imediato. Os residentes também foram aconselhados a ficar em casa mas podem sair desde que a distância de metro e meio seja cumprida.

E com muitas pessoas a preferirem ficar em casa, isto significa que Veldboer pode continuar a sair e a cumprir desejos: ele diz que hoje em dia, o seu serviço tem tido imensa procura, com muitos pacientes em fase terminal a pedir para verem os jardins holandeses, cheios de tulipas, pela última vez.

https://noticiasdem3rda.com/

Veldboer disse ao Daily Mail: “Continuamos a satisfazer desejos, mesmo com o coronavírus. Não estamos em quarentena completa, por isso podemos continuar a concretizar desejos. Podemos ir a espaços públicos, a jardins, aos jardins zoológicos vazios, ao parque, e há muitas pessoas a querer ver o oceano também, e isso não é proibido”.

Grande gesto.