Número de divórcios aumenta devido à quarentena à qual o coronavírus obriga



O coronavírus tem-nos mantido em casa, obrigando-nos a realizar um período de quarentena para que o ritmo de contágio possa abrandar. E se esta medida é boa na medida em que evita a propagação do vírus, em muitos casos já trouxe mais problemas do que soluções. Parece que na China, depois do grande período de tempo que muitas pessoas passaram e ainda passam em casa com as suas famílias, são muitos os casais a pedir o divórcio…

Parece que a taxa de divórcios na China tem aumentado significativamente porque os casais passam demasiado tempo juntos em casa durante a quarentena à qual o coronavírus obriga. Mais de 300 casais estão programados para oficializarem o seu divórcio desde o dia 24 de fevereiro, de acordo com Lu Shinjun, gerente de um dos registos civis de Dazhou, em Sichuan.

A verdade é que se formos completamente honestos, ninguém está acostumado a passar 24 horas por dia, 7 dias por semana, com a sua família. É bem sabido que as pessoas daquele país tendem a trabalhar muito e o tempo livre, esse sim é passado em casa com a mulher ou marido e filhos, mas fazê-lo constantemente tem ditado o fim de muitos casais, como tem sido constatado durante este período difícil em que todos vivemos.

Lu disse mais: “Os jovens passam muito tempo em casa e tendem a entrar em discussões acaloradas por algo pequenino e a solução do problema, no seu ponto de vista, passa pelo divórcio”.

O que dizer?