Ninhos de vespas na xaroca parecem ser a nova tendência da moda!

Eras capaz de colocar ninhos de vespas na tua xanfra?! Alguns sites tradicionais de saúde estão a alegar que o método é bom para “rejuvenescer” fisicamente o órgão.

Basicamente, algumas galhas são retiradas de folhas de carvalho, amassadas numa pasta e inseridas dentro da vagina. Contudo, os ginecologistas estão a avisar que o produto pode causar dores durante o sexo, eliminar bactérias saudáveis do corpo e aumentar o risco de apanhar doenças como o HIV.

As galhas são pequenas “verrugas” que se formam nas plantas. Elas podem ser criadas através de bactérias, fungos ou insectos, como as moscas ou vespas. Embora a planta não tenha qualquer benefício nesse processo, elas garantem protecção e nutrição para os ovos do animal!

Contudo, essa galha vem sendo aproveitada por uma tendência essencialmente bizarra, que sugere que esses pequenos ninhos, quando feitos por vespas, possam ajudar a melhorar a aparência da vagina…

Apesar de alguns ingredientes naturais serem utilizados de forma comum e aprovados como remédios caseiros, a ginecologista oriunda do Canadá Jen Gunter, está a aletar as mulheres contra este método da vespa em particular. Há quem esteja a vender as galhas de vespas retiradas de folhas de carvalho. Alguns deles alegam que o produto deve ser moído até que se torne uma pasta que será usada para o “”rejuvenescimento vaginal”.

A substância é prometida para restaurar a parede uterina após o parto, bem como é capaz de limpar a vagina.

Contudo, a Drª. Gunter advertiu por meio de seu blog que o método não é recomendável, uma vez que pode vir acompanhado de efeitos colaterais:

“Este produto segue a mesma via perigosa de outras práticas ‘tradicionais'”, escreveu a médica. “Secar a mucosa vaginal aumenta o risco de abrasão durante o sexo (não é bom) e destrói a camada mucosa protectora (o que também não é bom)”. “Ele também pode causar estragos nas boas bactérias. Para além de causar dores durante o sexo, pode aumentar o risco de transmissão do HIV”.

Inventam com cada coisa…