A NASA resolve o mistério do Triângulo das Bermudas e não se trata de magnetismo!

Este é, provavelmente, um dos maiores mistérios da vida marítima. Já se falou dos inúmeros casos de desaparecimentos de barcos, aviões e pessoas pelo temido mundialmente Triângulo das Bermudas.



Agora, os investigadores acreditam ter encontrado a melhor explicação lógica pela qual os navios se perdiam nessa zona de 700 quilómetros quadrados que se encontra a norte do Oceano Atlântico, entre as Bermudas, Miami e San Juan, Porto Rico.

Informações oficias relatam sobre pelo menos 75 aviões e centenas de navios desaparecidos. As possíveis causas por detrás da catástrofe foram faladas durante muito tempo – desde interferências paranormais, passando pela electromagnética que causava problemas com as bússolas, passando pelo mau tempo e até pelos grandes campos submarinos de metano.

Agora, graças a alguns satélites proporcionados pela NASA, há uma nova teoria que foi proposta por meteorologistas. Estes afirmam que a razão por detrás dos mistérios todos do Triângulo das Bermudas se trata de nuvens hexagonais incomuns que criam bombas de ar e provocam ventos que chegam a atingir os 270 km/h de velocidade. De acordo com eles, é esta a principal causa por detrás de tudo o que acontece naqueles 700 quilómetros quadrados de terror.

Ao estudar imagens de satélite, os científicos concluíram que algumas destas nuvens alcançam entre 32 e 89 quilómetros de diâmetro. As ondas dentro destes ventos monstruosos podem mesmo alcançar os 15 metros.

O curioso aqui é que as nuvens têm “contornos” rectos. De acordo com Steve Miller, meteorologista da Universidade Estatal do Colorado:

“Normalmente não se vêem contornos rectos nas nuvens. Na maior parte dos casos, as nuvens são aleatórias na sua distribuição.”

Outro meteorologista, Randy Cerveny, disse:

“As imagens de satélite são realmente estranhas. Estas nuvens de forma hexagonal que se criam em cima do oceano são, na sua essência, bombas aéreas. São rajadas de ar que acabam por criar onde de tamanho massivo, especialmente se se conectarem diversas nuvens entre si.”

Os investigadores afirmaram que é preciso mais observação para confirmar a teoria mas que esta é uma hipótese muito válida e que consegue explicar todos os eventos trágicos que se deram no Triângulo das Bermudas.