A NASA encontrou uma rocha quente por debaixo da Antártida

A Antártida está lentamente a derreter devido a 200 anos de emissões de carbono devido à actividade humana e ao aquecimento que isso tem causado mas agora, os cientistas descobriram que não é só isso que está a facilitar o derretimento do continente.

BETANO OFERTA 5€ GRÁTIS

A NASA descobriu um manto gigante de rocha “ardente” debaixo da Antártida, que tem supostamente contribuído para o derretimento…

Cada vez são mais os investigadores que acreditam que o pólo tem tido um aquecimento significativo devido à rocha ardente por debaixo da Terra.

A descoberta desta foi há cerca de 30 anos e ela parece especialmente incidir na zona oeste, onde as camadas de gelo derretem drasticamente, contribuindo em grande medida para o incremento do nível médio da água do mar.

“Pensava que era de loucos”, disse Hélène Seroussi, climatóloga e investigadora da NASA. “Não entendia como havia tal quantidade de calor e todavia existir gelo na ponta”, completou.

Um novo estudo realizado com modelos computarizados mostrou que existe mesmo um manto quente debaixo da Terra. O trabalho foi publicado em setembro no Journal of Geophysical Research: Solid Earth.

O calor interno da Terra está a vir sempre à superfície, sendo que é este calor que derrete o gelo de forma parcial. É a neve que se acumula na superfície que permite que exista um equilíbrio.

Desde a revolução industrial que os pólos da Terra têm aquecido muito mais rápido do que qualquer outra localização do planeta. Na Antártida, isto provocou a destruição dos icebergs do tamanho de um país pequeno.

Uma linha de investigação descobriu, documentou e inclusive perfurou um sistema vasto de lagos e rios debaixo do gelo. Esta água ajuda a lubrificar o movimento das camadas de gelo desde as montanhas até ao mar, e em certas partes do continente permite que algumas zonas se derretam mais rapidamente do que outras.