Mulher faz sexo com mais de 30 polícias para se livrar da prisão

Um caso, no mínimo curioso, roubou as atenções dos noticiários do Estados Unidos e de boa parte do mundo esta semana. Uma jovem de 19 anos revelou ter tido relações sexuais com mais de 30 policias, de sete departamentos diferentes, para não ser presa. De acordo com o jornal britânico, Daily Star, Celeste Guap, era alvo de operações contra a prostituição e negociou com sexo a sua liberdade.

O escândalo agitou Oakland, na California (EUA). Libby Schaaf, ‘mayor’ da cidade, diz que doze oficiais estão a enfrentar punições severas. “Lamento profundamente pelos danos que o escândalo causou”, disse o ‘mayor’, mas recusou-se a identificar os agentes que enfrentam punição.

O caso tomou proporções ainda maiores após Celeste confessar que quatro dos policias, tiveram relações com ela quando ela ainda tinha 16 anos. As declarações foram comprovadas pela jovem através da divulgação de mensagens trocadas com os agentes em questão.

De acordo com a jovem, alguns dos envolvidos no escândalo pediram a demissão. A Polícia de Oakland confirmou que dois oficiais renunciaram, enquanto um terceiro se suicidou no ano passado. Brendan O’Brien, cometeu suicídio em Setembro de 2015. Ele tinha 30 anos. A mulher dele, Irma Huerta Lopez, também se suicidou, mas em 2014. Ninguém sabe, ao certo, se as mortes estão relacionados com o escândalo. Há rumores de que a polícia poderia ter assassinado o casal. Os restantes policias envolvidos estão a ser investigados pelas autoridades locais.

Através das redes sociais, Celeste chegou a gabar-se das suas relações com os oficiais. Numa de suas publicações, ela exibiu uma foto de uma viatura num posto de gasolina. “Leva-me de volta para Richmond com estilo”, dizia a mensagem.

A pena da jovem ainda está em discussão. A polícia pede que ela cumpra pena numa clínica de reabilitação na Flórida, mas a defesa alega que ela foi “vítima” e merece ter o direito de escolha de ficar onde quiser.