Mulher afirma ter sido assediada sexualmente numa operação STOP: o problema foi que as filmagens mostraram o contrário…

A mentira tem perna curta. Foi há uns dias, numa autoestrada no Texas, que um carro patrulha observou um Chevrolet Malibu de 2013 a andar em excesso de velocidade. Depois de o agente em questão ter parado a mulher que o conduzia, teve mesmo que a deter pois, após sobrar no balão, constatou-se que ela estava a conduzir sob o efeito de álcool.

A condutora, identificada como Sherita Dixon-Cole, acabou por ser presa e lavada para a prisão de Ellis County, depois de ter sido acusada por excesso de velocidade e de conduzir sob o efeito de álcool. O problema foi que ela decidiu levantar uma grande onda quando teve a oportunidade de falar: decidiu dizer que o polícia que a mandou parar a assediou sexualmente…

Ora, depois de uma acusação tão grave, o departamento policial foi muito rápido a ir buscar as imagens das câmaras de vigilância, para colocar tudo em pratos limpos.

Depois de verem as imagens com atenção do momento em que Sherita foi mandada parar na autoestrada, constatou-se que não houve qualquer espécie de assédio sexual ou algo idêntico. Felizmente, justiça foi feita.

Surreal…