Morreu em batalha o “avô dos snipers”: matou mais de 320 terroristas do ISIS em 2 anos

Um veterano de guerra, Abu Tahsin al-Salhi, foi mesmo assassinado numa das suas batalhas no Iraque, numa guerra para recuperar a cidade de Hawija contra as forças armadas do Estado Islâmico.

Este “vovô” participava em guerras já desde o ano de 1973 e revelou em diversas ocasiões que já havia assassinado pelo menos 320 jihadistas.

Admirado por muitos, o guerreiro de 63 anos – que tinha orgulho no que fazia – morreu em combate, num território de guerra a noroeste do Iraque.

Ahmad al-Assadi, o porta-voz da aliança Hashed al-Shaabi, que lutava juntamente com as forças governamentais frente aos jihadistas, foi quem deu a notícia.

No seu funeral, que teve lugar em Basora, um amigo próximo seu, Ahmad ALi Hussein, recordou-o com saudade e disse-lhe que ele era conhecido entre os camaradas como o “avô dos snipers” ou “olho de falcão”.

Ele tinha uma vasta barba, conduzia uma mota muito badass e a sua Steyr, de fabrico austríaco, estava sempre com ele…

Abu combateu na guerra de Yom Kippur, na guerra de Saddam Hussein entre 1980-1988 contra o Irão, na Invasão ao Kuwait em 1990 e até contra as tropas americanas que mandaram abaixo Saddam no ano de 2003.

RIP.