Ministro da Saúde do Zimbabué queixa-se do tamanho dos preservativos feitos na China, por serem “muito pequenos”

Os homens africanos têm a fama de ter um membro masculino possante e maior do que o normal. Para além disso, também é sabido que os asiáticos têm a fama de ter um malaquias mais pequenino e, pelos vistos, o Ministro da Saúde do Zimbabué veio comprovar isso.

David Parirenyatwa, encarregue pela saúde da nação africana, manifestou que eles importam preservativos de algumas partes do mundo, sobretudo da China, mas parece que os habitantes do país estão insatisfeitos com eles, por serem muito pequenos…

Assim, fez um apelo às empresas locais para que se reúnam para produzir preservativos com um tamanho adequado, tendo dito: “Devem abordar-se as preocupações sobre o tamanho dos preservativos importados da China”.

Este apelo aos fabricantes foi feito para que sejam feitos mais preservativos só que com o tamanho adequado à anatomia das pessoas da zona: “Participem na luta contra o HIV e comecem a fabricar medicamentos, juntamente com preservativos adequados para a população do Zimbabué”.

A verdade é que a diferença de tamanhos do órgão sexual não é mito nem estereótipo, sendo que existem estatísticas a demonstrar isso:

Como podes ver, existem diferenças significativas: assim, é normal que a China faça preservativos adequados aos seus habitantes mas ao serem exportados, há que cumprir as necessidades das pessoas “mais possantes”.

As queixas do ministro chegaram devido às queixas por parte da população mais jovem, que andava com dificuldades em encontrar preservativos que coubessem.