Milionários mudam-se para bunkers para fugir do coronavírus



A pandemia do coronavírus está a fazer com que milhares de pessoas pelo mundo fora fiquem confinadas em suas casas. Porém, para um grupo muito restrito de pessoas, a medida não é o suficiente. Os milionários acreditam que as suas mansões não são totalmente seguras contra a doença e para se protegerem, decidiram pegar nos seus jactos particulares rumo a locais remotos onde estão os seus bunkers subterrâneos preparados para enfrentar até o apocalipse nuclear, de acordo com o que reportou o Guardian.

Alguns destes milionários estão em países no quais o cenário não é tão preocupante e nesses bunkers, os donos têm ao seu dispor alimentos para longos períodos de “hibernação”, vários tipos de diversão e até médico e enfermeira particulares…

Em tempos de coronavírus, os negócios da Vivos Group, empresa baseada na Califórnia, tornaram-se virais entre os mais ricos. A empresa constrói confortáveis abrigos subterrâneos para responder a desastres naturais e outros tipos de catástrofes. Desde o início da crise, os negócios multiplicaram.

Alguns bunkers – os mais caros – são exclusivos. Porém, a Vivos também oferece abrigos comunitários, que acomodam até 80 pessoas. Um deles funciona em Indiana. Agora, o maior projecto imobiliário da empresa é um super condomínio com nada menos que 575 bunkers erguido numa área que funcionava um depósito de munições durante a Segunda Guerra Mundial.

O que dizer?