Médico morre de coronavírus depois de ter trabalhado sem luvas por falta delas

Médico morre de coronavírus depois de ter trabalhado sem luvas por falta delas

Um médico em Itália que descreveu numa entrevista recente dada à televisão a sua preocupação acerca da falta de utensílios médicos, significando que muitas vezes tinha de tratar os seus pacientes com coronavírus sem luvas, acabou por falecer com o vírus.

Marcello Natali, de 57 anos de idade, oriundo de Codogno, na Lombardia, fez também soar o alarme para o número de médicos que estava a ficar infectados, em entrevista dada à Euronews antes de ele próprio ter testado positivo para o vírus.

Ele explicou: “Certamente que não estávamos preparados para enfrentar uma situação assim. Especialmente aqueles da nossa geração, da era pós-antibiótico, que cresceram a pensar que um comprimido contra as doenças era o suficiente”.

Depois de ter testado positivo, Natali foi hospitalizado em Cremona antes de ser transferido para Milão, depois de ter desenvolvido uma pneumonia bilateral. Eventualmente, a sua morte foi confirmada, sendo que Paola Pedrini, secretária da Italian Federation of General Practitioners, disse que só em Bergamo, 110 médicos dos 600 disponíveis estavam doentes e que o material de apoio era muito pouco.

Entretanto, o número de mortes provocadas pelo COVID-19 em Itália ultrapassou mesmo o da China…