Jovem português desenvolve “colar” para impedir que as pessoas toquem na cara

Com o surto do coronavírus a atacar o mundo inteiro, eis que um empreendedor português se esforçou arduamente e agora, conseguiu desenvolver um “colar” para impedir que as pessoas toquem na cara. Rodrigo Barbosa, de 27 anos de idade, trabalha como serralheiro mas depois de ter tido um laivo de genialidade, chegou à concepção de uma solução para impedir que as pessoas levem as mãos à cara com tanta facilidade.

Rodrigo, residente em Caneças, explicou à imprensa: “Isto foi muito simples, e tudo desenvolvido por mim. Depois de ter chegado do trabalho, a certo dia, decidi sentar-me no sofá a comer batatas fritas e a fumar a minha de poleca. Liguei a televisão e estava a dar os Monstros & Companhia, e foi numa personagem do filme que me inspirei para este colar. Percebi que os cães também utilizavam algo semelhante e pensei que com tudo isto do COVID-19, algo completamente inventado pelos chineses para nos f*der, esse mesmo colar podia prevenir que as pessoas levassem tanto as mãos à cara”.

Rodrigo mostrou depois a fotografia que o inspirou:

Consta-se que ele já está em negociações com várias entidades para o fabrico e comercialização do colar.

Grande.

Nota: Artigo fictício/satírico/humorístico. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional.