Gostar de filmes maus pode ser sinal de inteligência!

Muitas das vezes até que sabe bem, depois de um dia exaustivo de trabalho, meter o filme mais ranhoso a dar na televisão e encomendar pizza. A verdade é que se calhar também já te arrependeste e depois pensaste: “mas que palhaçada de filme é que eu fui ver?”

No entanto, um estudo veio confirmar que as pessoas que gostam de filmes mais fraquinhos são, na verdade, mais inteligentes. Assim, avisa os teus amigos para eles não se sentirem mal quando forem a correr ver o último do Adam Sandler!

via GIPHY

O estudo, publicado no jornal Poetcis, com o título: ‘Enjoying trash films: Underlying features, viewing stances, and experiential response dimensions’, explica que não há mal nenhum, nem devia existir vergonha em gostar de filmes mais merdosos!

A equipa que levou a cabo o estudo quis ir saber o que é que, para as pessoas, era um “filme que não presta”. A característica que os inquiridos mais deram foi “barato”.

Também os filmes de terror com pouco orçamento – Sharknado 3: Oh Hell No! – por exemplo, foram os mais mencionados, talvez porque existem imensos assim.

Os investigadores também descobriram que muitas das pessoas que vêem este tipo de filmes, fazem-no ironicamente.

via GIPHY

Keyvan Sarkhosh, do Max Planck Institute for Empirical Aesthetics, que levou a cabo o estudo, escreveu:

“Para alguns espectadores, este tipo de filmes é um desvio interessante da onda mais mainstream. Estamos a lidar com audiências cada vez mais acima da média no que a educação diz respeito, autênticos ‘omnívoros culturais’.”

“Assim, estas mais recentes gerações gostam de um largo espectro de arte e não se importam de passar barreiras nesse sentido.”

Já sabes. Se por acaso algum amigo teu quiser ver o Pulp Fiction outra vez, ignora-o e diz que preferes ver o remake de The Wickerman, com o Nicholas Cage.

via GIPHY