Fogo? Gelo? O realizador de Game of Thrones revela o que cuspiu o dragão no último episódio!

Quando Viserion foi ressuscitado pelo Night King, muitos se perguntaram quais as suas habilidades. Ele, juntamente com Drogon e Rhaegal, salvaram Daenerys Targaryen imensas vezes durante todas as sete temporadas, normalmente ao queimarem pessoas vivas e reduzirem navios enormes a cinzas.

Mas afinal, desde que se juntou à armada de White Walkers, ele cospe fogo, gelo ou outra coisa qualquer?!

Felizmente, essa questão foi clarificada pelo produtor do episódio Jeremy Podeswa, que disse ao Huffington Post:

“O dragão tinha que cuspir uma espécie de fogo azulado. Ainda assim, certamente é fogo – tem a habilidade de queimar a Muralha e de derreter a neve. Mas vai ter uma espécie de qualidade mágica diferente para o fazer, porque é vindo de um dragão morto vivo.”

via GIPHY

Ainda assim, isto difere um pouco da maneira como Viserion é representado nos livros de George R. R. Martin. Em A World Of Ice And Fire, Martin diz:

“De todos os fabulosos habitantes do Shivering Sea, no entanto, os melhores são os dragões de gelo. Estas bestas colossais, muitas vezes maiores que os dragões de Valyria, parecem ser feitos de gelo, com olhos claros e cristalinos e asas vastas e translúcidas que conseguem limpar a lua e as estrelas enquanto sobrevoam os céus.”

“Apesar de ser comum os dragões cuspirem fogo, os dragões de gelo supostamente cospem frio, uma brisa tão terrível que pode congelar um homem em meio batimento cardíaco.”

Esperemos que a próxima temporada esclareça um pouco melhor o que se tem vindo a passar com Viserion…