Estudos comprovam que os miúdos mais “estranhos” estão destinados a ter mais sucesso na vida!

Um estudo recente mas extremamente longo e bem desenhado revelou mesmo que as crianças que parecem ter os comportamentos mais estranhos na escola são aqueles que mais estão destinados a carreiras de grande sucesso.

Publicado no US National Library of Medicine, o estudo (que levou quatro décadas a ser feito), analisou dados de 745 pessoas desde os 8 até aos 12 anos de idade e acompanhou-as durante uns incríveis 40 anos.

No fim, o estudo revelou que aquelas crianças mais rebeldes e que mais quebravam as regras eram aqueles que ganhavam mais dinheiro já em adultos, sendo que também o mau comportamento foi indiciado assim como um indicador para o sucesso!

via GIPHY

Os investigadores concluíram que as crianças mais “estranhas” são aquelas que acabaram por se tornar mais competitivas e com mais sucesso no mundo do trabalho. Para além disso, os autores do estudo afirmam que os miúdos mais teimosos são aqueles que no futuro não se ensaiam nada de pedir melhores salários nos seus empregos e não têm medo de iniciar negociações.

Se pensarmos na vida real, temos bons exemplos disto. Nigel Farage, influente político britânico, era um autêntico bad boy na escola e a vida sorriu-lhe. Michael Bloomberg, um magnata, também era o palhacinho da turma na altura e hoje tem uma fortuna avaliada em cerca de 50 biliões de dólares!

Assim, um percurso universitário também não é sinónimo de sucesso. Steve Jobs e Bill Gates desistiram da universidade, bem como Mark Zuckerberg! Oprah também deixou a universidade precocemente e acabou por se tornar bilionária e John Lennon foi mesmo expulso do Liverpool College.

Assim, a regra é: sê estranho, teimoso, bad boy e caga na faculdade. Parece simples, não?!