Estudo comprova que seres amigo da tua ex-namorada faz de ti um psicopata

Há relações que, por mais que tentemos, nunca vão ser algo mais do que uma bonita ou triste recordação. Há pessoas que não conseguimos esquecer e que vão estar sempre presentes, mesmo que sigamos em frente. Parece que vamos sempre manter contacto com ela, não é?

Há ex-namoradas boas e más e talvez a maneira como um relacionamento acaba pode influenciar isso. Existem relações que acabam a bem mas, de acordo com um estudo recente, se tu és amigo da tua ex-namorada, então é bem possível que sejas um psicopata…

É importante observar desde o início que cada ser humano exibe alguns rasgos obscuros de personalidade, tais como a psicopatia, o narcisismo, o sadismo ou até o maquiavelismo.

De acordo com um estudo publicado no Journal For Personality and Individual Differences, manter uma relação de amizade com a tua ex-namorada faz mal à saúde mental e pode mesmo querer dizer que talvez tenhas algumas tendências psicopatas.

O que diferencia as pessoas comuns dos assassinos em série ou dos “maluquinhos”, é a empatia. Os verdadeiros psicopatas não dão comportamentos chave para que possam ser identificados entre os demais.

O estudo, realizado pela Universidade de Oakland, analisou os traços de personalidade de 861 sujeitos, a partir das suas histórias românticas.

Perguntaram aos participantes acerca das suas companheiras actuais e se eles continuavam a ser amigos de algumas ex-namoradas. Depois, foi feito um questionário para determinar as qualidades narcisistas e psicopatas de cada um.

A conclusão geral? Aqueles que têm rasgos de personalidade mais obscuros e tenebrosos são os que também permanecem mais em contacto com as ex-namoradas.

O estudo deu a conhecer o seguinte:

“Manter uma relação com os ‘ex’ brinda a oportunidade para que os psicopatas tenham acesso a certos recursos, como informação, dinheiro ou sexo. Muitos psicopatas mantém relacionamentos de amizade com os ‘ex’ para efeitos estratégicos, bem como pela possibilidade de se conectarem…”

E tu, falas com a tua ex?