Engolir o sémen do companheiro pode reduzir o risco de aborto espontâneo

De acordo com um novo estudo, as mulheres que engolem o sémen dos seus companheiros têm menos probabilidades de sofrerem um aborto espontâneo. A investigação em questão sugere que engolir o sémen do companheiro pode fortalecer o sistema imunitário da mulher, o que pode ajudar ao crescimento saudável do feto…

O estudo foi realizado no Leiden University Medical Centre e publicado no Journal of Reproductive Immunology. Os cientistas recolheram informações de 97 mulheres, todas com idades abaixo dos 36 anos. Todas elas tinham sofrido abortos espontâneos com menos de 20 semanas de gestação com o mesmo companheiro. Depois, analisaram outro grupo de 137 mulheres que não tiveram quaisquer tipo de problemas na gravidez.

Os investigadores pediram também às mulheres que preenchessem alguns questionário para recolherem informações demográficas, sobre os comportamentos sexuais, saúde e estilo de vida. O estudo constatou que 41 de 72 mulheres que tiveram um aborto espontâneo faziam sexo oral aos respetivos companheiros, enquanto que 70 de 96 que estavam no grupo de controlo reportaram também fazer.

E apesar de ser um estudo pequeno, a investigação sugere que as mulheres que sofreram com abortos espontâneos eram menos propensas a realizarem sexo oral. O estudo constatou que apesar de a exposição vaginal ao sémen do homem ser importante (por razões óbvias), a absorção do sémen pela boca também pode ser benéfica, porque o sémen contém antígenos leucocitários humanos (HLA) solúveis, que podem dar mais tolerância e força ao sistema imunitário da mulher…

E esta?