Educadora do jardim de infância despedida após se recusar a abandonar o seu segundo emprego!

Com as histórias que vemos na internet, surge a pergunta: de onde é que estas professoras vêm? Bem, pelo menos não é outra história de uma professora que foi presa/despedida depois de ter pinado com um, dois ou três alunos.

Desta vez uma educadora num jardim de infância cristão foi despedida após se ter recusado a desistir do seu segundo emprego enquanto pornstar, a ganhar cerca de $2,500 por filmagem.

Nina Skye, de 21 anos, afirmou: “Adoro educar, adoro sexo”. Basicamente os patrões confrontaram-na quando souberam da sua aparição em filmes como Amateur Allure ou Swallow Salon. A professora defendeu-se, dizendo que se considera uma boa profissional e não percebe o porquê do seu hobby a impedir de estar numa sala de aula.

Ainda assim, a direcção da escola pensou de maneira diferente, tendo frisado também que as coisas que ela fazia iam contra os valores religiosos que eram impostos naquela escola.

Ms. Skye afirma que fazer sexo era o seu emprego de sonho e estava muito relutante em relação a ter que abandonar a indústria. Em declarações à Fox, ela disse:

“Eles dizem que vai contra os papéis que eu assinei quando me contrataram. Supostamente, vai contra a visão deles, uma vez que são contra o sexo antes do casamento, que é algo que estou a fazer”.

“Eles queriam-me fora por eu estar na indústria adulta. Até me ofereceram ajuda e aconselhamento e eu nem queria realmente sair da escola”.

Quanto ao mundo da pornografia, ela disse: “É dinheiro fácil. Na minha primeira cena de sempre, fiz um vídeo bem regular com um homem e pagaram-me $2,500 na hora”.