Coveiro é obrigado a levar caixão para o hospital depois de ouvir barulhos dentro do mesmo

A profissão de coveiro deve ser um bocadinho complicada. Afinal, têm de lidar diariamente com cadáveres e com familiares de luto e em sofrimento. Como se não bastasse, o cadáver em questão pode começar a fazer barulhos dentro do caixão, obrigando a parar o funeral a meio.

Ok, isto não é um hábito mas aconteceu bem recentemente em Buenos Aires, na Argentina, quando um coveiro, em pleno funeral, se viu obrigado a levar um caixão para o hospital depois de ouvir barulhos dentro do mesmo…

De acordo com o que reportou a imprensa argentina, um grupo de pessoas encaminhava-se para o funeral de uma mulher de 65 anos quando repentinamente, esse funeral teve de ser interrompido por se terem ouvidos gritos e choros de dentro do caixão.

O coveiro foi alertado desta situação insólita e assim, decidiu levar a mulher, dentro do caixão, para o hospital. Quando chegaram ao Blas L. Dubarry Hospital e o corpo foi visto, os médicos confirmaram que a mulher de 65 anos estava mesmo morta, pelo menos há 24 horas.

Assim, não se ficou a saber que tipo de barulhos as pessoas ouviram do caixão, sabe-se, porém, que estavam enganadas porque a mulher já se encontrava morta e bem morta. As vozes ouvidas podem ter sido devido à acumulação de gases ou ao enrijecimento dos músculos, incluindo das cordas vocais, algo que pode ocorrer após a morte.

Que deve ter sido assustador, lá isso deve…