Cientistas descobrem um tubarão com 512 anos de idade VIVO

Muito medo. Estima-se que o tubarão esteve oculto todos estes anos no Oceano Ártico, próximo da Gronelândia, e que este tem cerca de 512 anos de idade, tornando-o no vertebrado vivo mais antigo de todo o mundo.

Sabe-se que os tubarões da Gronelândia vivem centenas de ano e passam a maior parte da sua vida a nadar para buscar uma companheira mas este esteve tempo demais à procura. 512 anos de idade, surreal!

Mas afinal, como é que os cientistas conseguem saber a idade deste animal?

Resulta que este tipo de espécie cresce cerca de um centímetro por ano e, ao medir o seu tamanho, conseguiu-se ter uma noção da idade do tubarão.

Este tubarão em particular, um dos 28 tubarões da Gronelândia que foram analisados por cientistas, tem 5.4 metros de largura e pesa mais de uma tonelada, o que significa que pode ter entre 272 e 512 anos.

A idade potencial do tubarão foi revelada num estudo feito pela revista Science, de acordo com o que reporta o Sun.

Devido à sua longevidade, os investigadores noruegueses acreditam que os ossos e tecidos dos tubarões da Gronelândia podem dar-nos uma ideia do impacto das mudanças climatéricas e da contaminação durante um largo período da história.

Os investigadores da Universidade Ártica da Noruega estão a investigar o ADN, observando os seus genes para aprender mais sobre o que determina a esperança média de vida nas diferentes espécies, incluindo os humanos.

Na sua grande maioria, os tubarões da Gronelândia comem peixe mas na realidade nunca foram observadas a caçar as suas presas. O curioso para a ciência foi o facto de terem sido encontrados restos de renas e cavalos dentro dos seus estômagos.

Na Noruega, esta espécie é considerada um manjar mas a sua carne representa um grande perigo se não for tratada de maneira adequada.

Incrível!