As verdadeiras e macabras histórias das princesas da Disney

Nem tudo no maravilhoso mundo da Disney são canções lindas e encantadoras. Na verdade, nem sequer as histórias das princesas da Disney são assim tão maravilhosas como as vimos nos filmes. A seguir, vamos contar-te algumas das verdadeiras histórias – muitas delas assustadoras – das princesas da Disney.

Prepara-te, porque vamos desmistificar alguma da tua infância…

1. Cinderela

Todos conhecemos a história da Cinderela, uma jovem que ficou órfã e que teve de passar o resto da sua vida a servir a sua madastra e as suas filhas, que só lhe sabiam complicar a vida. Pelo menos foi o que a Disney nos mostrou.

A verdade é que a versão dos irmãos Grimm é bem macabra, pois para conseguirem que os pés das filhas encaixassem no sapato de cristal, aconselhadas pela sua mãe, uma dela cortou mesmo os dedos dos pés e a outra o calcanhar. Felizmente, não foi com esta versão que crescemos…

2. Pequena Sereia

Hans Christian Andersen narra uma história bem diferente daquela que vimos no filme. Nesta, conta-se que Ariel, quando convertida para humana, não era capaz de arranjar namorado nem de casar com um príncipe, pelo que teve de voltar ao mar para servir Úrsula, se não o seu castigo seria a morte.

Como se não bastasse, ao não “ganhar” o seu príncipe, Ariel deve de tomar uma decisão difícil: matá-lo para conversar a sua vida ou morrer. Ao não matar o seu amado, como castigo, a Pequena Sereia morreu de depressão…

3. A Bela e o Monstro

De todos os filmes de princesas, esta talvez seja aquela história que se cola mais à original de Gabrielle-Suzanne Barbot de Villeneuve.

Aqui, a jovem Bella, proveniente de uma família de classe alta, por azar do destino fica falida. Para além disso, tem duas irmãs malvadas e é por isso que corre até ao castelo do Monstro para se alojar. Assim, este príncipe encantado deixa que ela fique lá em casa na condição de que, se ela não regressasse com ele depois de uma semana, a sua sorte mudaria.

Invejosas com o novo estilo de vida de Bella, as suas irmãs convencem-na a ficar com eles, desencadeando a fúria do Monstro, que a comeu com vida.

4. Branca de Neve

Ainda que tenha mantido a sua identidade, o que não acontece no filme da Disney é a vingança do príncipe. Na história original, ele ordena aos seus súbditos para que façam um par de sapatos de aço, aquecendo-o posteriormente para atingir uma temperatura altíssima, com o intuito de convidar a bruxa lá a casa e ordenar-lhe que dançasse com os sapatos postos.

Depois de dançar toda a noite, a malvada bruxa cai morta aos pés do príncipe e da sua amada Branca de Neve.

5. Capuchinho Vermelho

Era somente uma personagem secundária na história original, que se chamava La Finta Ninna. Na original, o tema central baseava-se num Lobo Mau que comia a avó, oferecendo depois à Capuchinho Vermelho que comesse um pouco de carne acompanhada com pão.

A seguir, era a vez da Capuchinho Vermelho morrer, mas um lenhador ouviu os gritos e acudiu para o seu resgate, matando o Lobo Mau.

6. Pocahontas

A história desta rapariga, que originalmente se chamava Matoaka, conta que foi ela quem salvou a vida de John Smith, que seria executado pelo seu pai depois de ter sido capturado. Mas apesar do que a versão da Disney afirma, Pocahontas e John Smith nunca se apaixonaram.

Certo dia, a jovem foi presa pelos britânicos que a mantiveram em cativeiro e para se libertar, teve de se casar com um plantador de tabaco chamado John Rolfe, caso contrário ficaria presa para o resto da sua vida.