Americanos fazem fila para comprar armas durante o surto do coronavírus

Americanos fazem fila para comprar armas durante o surto do coronavírus

O pânico provocado pela pandemia do coronavírus está a fazer imensos americanos formarem filas nas lojas para comprar armas. Em alguns casos, as filas chegam mesmo até às calçadas.

Califórnia, Nova York e Washington, os estados mais atingidos pela COVID-19, tiveram um aumento a pique na venda de armas nas últimas semanas. Muitos clientes citam que o motivo é a “protecção da família” no caso de possíveis furtos durante a pandemia.

Outros foram às compras acreditando que poderia surgir alguma lei a limitar a vendas de armas no país nas próximas semanas. A procura também cresceu entre a comunidade de origem oriental, temendo ataques racistas, já que o epicentro da crise foi a China. De acordo com a loja online Ammo.com, a venda de armas subiu 68% desde o dia 23 de fevereiro, quando vieram as primeiras informações de explosão do número de casos de infecção por coronavírus em Itália.

O coronavírus já matou 87 pessoas e infectou outras 4.667 nos Estados Unidos da América.

O que dizer?