Mais de 15,000 cientistas juntaram-se para dar um “aviso à humanidade” sobre o destino fatídico do planeta

Há 26 anos atrás, centenas de cientistas colocaram os seus nomes no final de uma carta para enviar um aviso de que a raça humana estava a colocar a vida do planeta em risco.

O documento de 1992 diz: “As atividades humanas causam malícia e danos irreversíveis ao ambiente e aos recursos existentes”.

“Se não forem corrigidas, muitas das nossas práticas metem em risco o futuro que desejamos para a sociedade e para o reino das plantas e dos animais, podendo levar a alterações que tornarão a vida na Terra insustentável”.

Agora, um grupo de investigadores adicionou a essa carta mais um aviso, só que bem mais preocupante. Mais de 15,000 cientistas de 184 países assinaram esta nova carta, que explica como o crescimento da população irá afetar o planeta mais rápido do que aquilo que pensamos, fazendo com que rapidamente fiquemos sem recursos.

Em toda esta carta, a única coisa positiva no meio de tudo foi o facto de o buraco do ozono ter melhorado ligeiramente – algo pequeno comparado com a m*rda toda que andamos a fazer. É quase que depressivo ter de ler as asneiras que o ser humano andou a fazer só nos últimos 25 anos…

De acordo com informações pelos cientistas obtidas, foram “limpos” cerca de 1200 milhões de metros quadrados de floresta nos últimos 25 anos de idade. Para além disso, a quantidade de “zonas mortas” – onde a poluição é tão severa que nada sobreviveria num ambiente assim – aumentou 75%.

Também há menos água potável disponível e a tendência da população é aumentar e aumentar. Basicamente, estamos completamente na m*rda…