"Train surfer" é queimado vivo no topo de uma carruagem que ia a 180 km/h

“Train surfer” é queimado vivo no topo de uma carruagem que ia a 180 km/h

Um “surfista de carruagens” foi queimado vivo depois de ser sido electrocutado no topo da carruagem de um comboio que circulava a 180 quilómetros por hora. O incidente teve lugar na Rússia e os serviços Sapsan foram alertados depois de os passageiros terem sentido o cheiro de “carne a assar” na carruagem do comboio, que fazia o trajecto São Petersburgo -> Moscovo.

O maquinista parou o comboio e foi avistado um incêndio no telhado da terceira carruagem, sendo que os passageiros acabaram por sair da plataforma em pânico, de acordo com o que foi reportado. Alegadamente, quem causou todo o acidente foi Dmitry Mikhailenko, de 19 anos de idade, cujo corpo ficou preso num painel de 4,000 volts. O jovem já tinha falecido quando os serviços de emergência chegaram para o auxiliar, na região de Tver.

Acabaram por surgir mais detalhes recentemente, sendo que a imprensa consta que poderia estar outra mulher com o jovem. Muitos outros “train surfers” têm expressado a sua preocupação para com Anya Morozova, de 20 anos de idade, que também se encontra desaparecida desde o incidente.

O Comité de Investigação da Federação Russa decidiu abrir investigação devido ao incidente e consta-se que houve um curto circuito a provocar tudo isto.

RIP.