Ser preguiçoso significa que és uma pessoa inteligente, de acordo com um estudo

Ser preguiçoso significa que és uma pessoa inteligente, de acordo com um estudo

Se calhar é uma daquelas pessoas que passa as férias no sofá, a ver o que quer que esteja a dar na televisão enquanto comes o máximo de chocolate que o estômago permite. E apesar de as pessoas te chamarem de preguiçoso/a, tu sabes que mereces algum tempo para relaxar, mesmo que isso aconteça com mais regularidade do que aquilo que gostarias.

Agora, uma nova investigação revelou que ser preguiçoso não é exactamente uma coisa má. Na verdade, pode mesmo estar associado a um sinal de grande inteligência…

Alguns cientistas da Florida Gulf Coast University decidiram fazer um teste com 30 anos (!) de duração conhecido por “a necessidade de cognição” para ver como respondiam as pessoas nesta década.

Os resultados, publicados no Journal of Healthy Psychology, suportam a ideia de que aqueles que possuem um QI mais elevado são aqueles que se aborrecem mais facilmente e assim, são felizes a passar mais tempo a pensar enquanto “preguiçam” por aí.

Enquanto isso, as pessoas menos inteligentes precisam de mais estímulos para vencer o aborrecimento e assim, recorrem muitas vezes a atividades físicas em vez de ficarem no sofá a fazerem “binge watch” de programas da Netflix…

Dando aos participantes do estudo um questionário clássico, pediram-lhes que avaliassem o quanto concordavam com algumas frases que desafiavam as suas capacidades de pensar.

Algumas dessas frases incluíam “Eu só penso muito quando tenho de o fazer” ou “Eu adoro uma tarefa que envolva trazer novas soluções para os problemas”. Baseado nas respostas, os estudantes foram separados em “pensadores” e “não pensadores”, sendo que os investigadores acabaram por monitorizar as atividades de cada grupo durante uma semana.

Os resultados mostraram que os “pensadores” são muito menos ativos do que os “não pensadores”.

És preguiçoso/a?