Padre detido por vender ouro da igreja para ajudar os sem-abrigo

Na freguesia de Cunha, em Braga, as pessoas não falam de outra coisa. Joel Mira, padre que já exercia naquela paróquia em questão há cerca de 20 anos, acabou mesmo por ser detido e há quem já o apelide de “Robin dos Bosques”.

Basicamente, Joel andou durante cerca de 5 meses a vender o ouro que a igreja tinha, aos poucos, mas as suas intenções eram as melhores: após vender o ouro, ele utilizava o dinheiro para auxiliar os sem abrigo com mantimentos, roupa e cobertores.

Foram muitas as pessoas sem abrigo a ser ajudadas por Joel e eles dizem que agradecem todos os dias ao padre, por ter sido “mais do que um Deus para eles”. Ainda assim, os outros dois padres da mesma igreja acabaram por denunciar Joel por aquilo que ele andava a fazer. Eventualmente, as autoridades foram chamadas ao barulho e ele acabou mesmo detido.

Joel Mira não deixou de dar uma palavra em relação ao que se passou: “Não faz sentido nenhum. Estava a praticar o bem, o bem que Jesus Cristo queria ver neste planeta. Os outros padres andam a martelar os pinguins no convento como se fosse normal e por aí continuam. Não tenho muito mais a dizer”.

Em Cunha, está a tentar fazer-se justiça para que o padre não tenha de responder perante a lei mas a situação está complicada. Veremos…

Nota: Artigo de carácter humorístico/satírico com o objectivo (raramente atingido) de fazer rir. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.