Os vegetarianos são coisa do passado: chegou o flexitarianismo

Ser vegetariano ou carnívoro? Uma decisão que nos últimos anos tem dado que falar e que tem gerado muita discussão, especialmente quando as pessoas querem convencer as outras de que a sua forma de alimentação é que é a melhor e a mais correta.

Agora, entrou um novo grupo em disputa. A verdade é que apesar de parecer novo, o conceito já existe há algum tempo. O flexitarianismo surgiu no ano de 1992 em França, e rapidamente se propagou para outros países.

Como o nome indica, trata-se de ser “flexível”, isto é, comer primordialmente vegetais mas de vez em quando consumir carne de origem animal. No fundo, são vegetarianos a part-time.

Mark Bittman, colunista do New York Times, converteu-se num dos principais defensores desta forma de alimentação, tendo denominado ao seu regime VB6 (Vegan Before 6 – “Vegan antes das 6”), sendo que, como o nome indica, só come alimentos de origem animal depois das seis da tarde.

Consta-se que este estilo de alimentação também protege o ambiente. Ainda assim, os vegetarianos não aceitam muito bem este modelo, porque o consideram uma espécie de “traição”…

O equilíbrio é importante. O que achas desta nova “modalidade”?