Os “milennials” fazem menos sexo e a culpa é da Netflix, de acordo com um estudo


 

Quando os “milennials” convidam amigos/as até sua casa para verem Netflix, hoje em dia o mais provável é que acabam efetivamente a ver séries em vez de darem uma valente pinada no sofá como seria expectável. “Ver um filme” foi sempre uma boa desculpa e um código subentendido mas com as gerações mais recentes as coisas não são bem assim.

Um estudo realizado a 27 mil pessoas com idades compreendidas entre os 20 e os 24 anos revelou que pelo menos 15% dos inquiridos não fizeram relações sexuais desde que cumpriram os 18 anos de idade. Este foi um dado que surpreendeu os investigadores, porque os últimos acreditavam que com as apps que existem para o efeito, como o Tinder, por exemplo, os jovens teriam mais encontros do que antes…

Um dos co-autores do estudo, Ryne Sherman, da Universidade Florida Atlantic, pensava realmente que as gerações mais novas faziam mais sexo devido às aplicações de dating conhecidas por todos: “Era de esperar, baseado na popularidade de aplicações como o Tinder, que isso acontecesse. No entanto, estamos a ver que estas novas gerações ‘conectam-se mutuamente’ bem menos do que as anteriores”.

A verdade é que quem está comprometido também não se salva das repercussões tecnológicas do entretenimento. Outra investigação, levada a cabo pelo Wall Street Journal, permitiu concluir que mais de uma em cada quatro pessoas (26%) já optaram por negar ter relações sexuais para ver Netflix pelo menos uma vez durante seis meses.

O interessante? Desta percentagem a preferir ver Netflix, 36% tinham idades entre os 18 e os 38 anos, enquanto que apenas 16% tinha mais de 39 anos. Ou seja, os jovens neste caso são os que mais negam sexo com os respetivos companheiros/a para desfrutar de uma boa série ou filme.

Surpreendidos?