Os homens estão em perigo de extinção devido às alterações climáticas

Os homens estão em perigo de extinção devido às alterações climáticas

As alterações climáticas são responsáveis por várias espécies de animais e plantas estarem em perigo de extinção e parece que a cada ano que passa, são mais e mais as espécies afectadas por este problema. Este ano, podemos ter em conta uma espécie nova: os homens.

De acordo com um estudo realizado no Japão, as alterações de temperatura provocados pelo aquecimento global afectam de grande forma o desenvolvimento de fetos masculinos, pois estes são mais sensíveis a mudanças drásticas de temperatura e se não são tomadas medidas neste sentido, os homens podem desaparecer da Terra…

Isto não pode ser encarado como uma brincadeira, porque o Japão, por exemplo já foi realmente afectado com isto – saiu na revista Fertility and Sterility um estudo onde se concluiu que a partir da década de setenta, houve um decréscimo na população masculina, em comparação com as mulheres.

De acordo com a mesma fonte, isto deve-se à sensibilidade dos fetos masculinos, que são muito mais vulneráveis a alterações climáticas, situação que se permanecer assim ou piorar, pode levar à extinção dos homens do planeta e por consequência, da espécie humana. O estudo consistiu em analisar a temperatura que se registou desde 1968 até 2012, tomando como referência a Agência Meteorológica do Japão. Posteriormente, relacionou-se esta informação com os abortos por causa natural, e de seguida com a taxa de natalidade por género no país…

A resposta foi clara: durante o ano que se marcou como anormalmente caloroso (2010) e anormalmente frio (2011), existiu um maior número de abortos por causas naturais e posteriormente, as taxas de natalidade mostraram um decréscimo em número de homens nesse mesmo período.

Isto deve-se ao facto de os embriões do sexo masculino terem tendência a serem os mais afectados por agentes externos como sismos, agentes tóxicos e mudanças extremas de temperatura.

O que dizer?