Mulher passou a defecar pela vagina depois de um procedimento médico mal executado

Yasna Cortés Cáceres, de 31 anos de idade, está a acusar a equipa médica que a atendeu de negligência, depois de uma má experiência no Hospital de Quilpué.

A 12 de outubro de 2017, ela dirigiu-se até ao hospital para fazer uma laqueação, uma vez que decidiu que não queria ter mais filhos. Agora, acusa os médicos pelo procedimento médico não ter corrido como devia, explicando que desde esse momento que passou a defecar pela vagina.

Agora, Yasna afirma que já há um ano que espera por nova operação para reparar o que foi feito. “As consequências daquela operação afetaram-me fisicamente, emocionalmente e até economicamente”. Devido ao que aconteceu, ela tem uma bolsa conectada ao estômago para evitar defecar pela sua cavidade vaginal…

Cada uma destas bolsas custa 4 mil euros e dá para cerca de quatro “doses”. Todos os inconvenientes causados por ela claro que impediram Yasna de trabalhar. Agora, ela está a receber apoio psicológico devido a tudo aquilo que passou.

Em conversa com a imprensa, ela explicou que lhe tiraram as trompas de Falópio sem o seu consentimento e que mesmo já tendo passado imenso tempo, o hospital ainda não lhe deu nenhum tipo de solução para o problema. Disseram-lhe mesmo que ela não era diferente das outras pacientes e que teria de esperar por nova cirurgia.

Felizmente, desde que os meios de comunicação divulgaram o caso, o próprio diretor do hospital falou com Yasna, garantindo-lhe melhorias rápidas nas próximas semanas.

Surreal.

Apostas: Green Tips Grátis, clica para ver.