Monge é expulso de mosteiro por infiltrar uma prostituta vestida de freira

Um monge de um mosteiro localizado em Florença (Itália) foi expulso de forma fulminante depois de se ter descoberto que ele ajudou uma prostituta a infiltrar-se lá, disfarçada de freira.

Segundo conta um dos seus companheiros de hábito, “eram vários os dias em que ele passava acompanhado por uma freira”. Ele explicou: “ao princípio era normal porque nós também convivemos com elas mas uma semana depois pareceu-me ter visto a freira excessivamente maquilhada e de saltos altos”.

Desconfiado, ele decidiu falar com um dos seus superiores para vigiar o monge suspeito, que chegou mesmo a chamar a freira ao seu cubículo. Certo dia, entraram no cubículo do monge e aperceberam-se rapidamente de que a tal “freira” era nada mais nada menos do que uma prostituta disfarçada, a quem o monge pagava pelos seus serviços.

O monge confessou tudo e disse não estar arrependido: “A vida no mosteiro é muito aborrecida, por isso lembrei-me de infiltrar aqui alguém para me fazer companhia e me sacar uns bicos. Agora que me expulsaram, posso viver livre sem necessidade de andar a esconder coisas”.

A carne é fraca…