Investigador diz ter testemunhado violação, necrofilia e prostituição entre pinguins

Investigador diz ter testemunhado violação, necrofilia e prostituição entre pinguins

Muitas pessoas consideram os pinguins animais bastante fofinhos mas a verdade é que eles também se envolvem em casos de violação, necrofilia ou até “prostituição”. A descoberta foi realizada em 1910 pelo cientista britânico George Murray Levick durante uma expedição à Antárctica, mas foi considerada tão escandalosa para a época que acabou arquivada. Agora, os resultados de uma nova investigação estão a ser publicados num livro no Reino Unido. A obra foi intitulada “A polar affair”.

No seu estudo, Levick, que analisou o comportamento de pinguins do tipo Adelie, disse ter observado fêmeas a serem atacadas sexualmente ao mesmo tempo por vários machos que também controlavam jovens para o prazer sexual de adultos, em troca de vantagens no grupo…

Em alguns casos de necrofilia testemunhados por Levick, já se passava um ano da morte da vítima congelada. Na obra, o cientista descreve os pinguins como “surpreendentemente depravados” e “machos arruaceiros”. Ele ficou tão chocado que escreveu o estudo em grego, para dificultar o acesso aos dados do mesmo.

O que dizer?