Funcionário público despedido por trabalhar demais

João Meireles é o nome do homem que, incrivelmente, foi despedido por…trabalhar demais. Na realidade, o caso passou-se cá em Portugal e Meireles chegou mesmo a falar à comunicação social sobre a situação. Com 44 anos de idade, Meireles trabalhava no atendimento ao público na Segurança Social e já os seus familiares o descreviam como um “viciado em trabalho”.

Oriundo da freguesia de Santa Bárbara de Nexe, em Faro, Meireles começou cedo a trabalhar na Segurança Social e os seus pais afirmam que ele todos os dias acordava por volta das 4 horas da madrugada, sendo que para ele, “quatro horas de sono chegavam”.

Ele apresentava-se sempre mais cedo ao serviço e primeiramente, os seus superiores adoravam o seu trabalho mas as coisas acabaram por piorar. No último ano e meio, o ritmo frenético de João fez com que ele fosse mesmo despedido da repartição onde trabalhava. Um responsável seu falou à imprensa:

“O ritmo de Meireles era insustentável para o bem estar do atendimento ao público, uma vez que também afectava todos os que trabalhavam com ele. Diariamente, ele apresentava-se ao serviço uma hora mais cedo do que o devido e num dia normal de trabalho, conseguia atender cerca de 75 pessoas enquanto grande parte dos seus colegas de trabalho conseguiam atender cerca de 15 – um número bastante bom”.

Para além disso, consta-se que Meireles bebia cerca de 8 cafés num turno comum de 8 horas e nos últimos dias que antecederam o seu despedimento, o ambiente no trabalho estava péssimo. Ainda assim, ele vai colocar a sua repartição em tribunal porque não considerou que a causa que levou ao seu despedimento fosse justa.

O que dizer?


 
Nota: Artigo satírico / humorístico que tem o objectivo de fazer rir. A informação aqui veiculada não corresponde à realidade, é meramente ficcional. Qualquer semelhança com a realidade é apenas coincidência.