Foi encontrado navio, da época de Jesus, com milhares de potes para vinho e azeite

Foi encontrado navio, da época de Jesus, com milhares de potes para vinho e azeite

Há dois mil anos, um navio estava a cruzar o Mediterrâneo com cerca de 6 mil ânforas – potes de argila utilizadosno Império Romano para o transporte de vinho e azeite de oliva. Por alguma razão, a embarcação não conseguiu chegar ao destino desejado.

O navio, contemporâneo da época de Jesus Cristo, ficou no fundo do mar durante mais de dois mil anos e acabou por ser descoberto por arqueólogos. Grande parte de carga ainda está lá e a embarcação já é considerada a maior alguma vez encontrada no Mediterrâneo.

Com 35 metros de comprimento, a embarcação romana foi descoberta durante uma investigação com sonar na costa de Cefalônia, uma das ilhas do Mar Jónico. A maioria dos navios daquela época tinha cerca de 15 metros de comprimento. A investigação foi realizada pela rede Oceanus, da Universidade de Patras, recorrendo a técnicas de processamento de imagens de inteligência artificial.

O naufrágio é considerado de “importância arqueológica significativa”, de acordo com George Ferentinos, da Universidade de Patras, que juntamente com nove de seus colegas revelou a descoberta na revista Journal of Archeological Science.

A descoberta, no entanto, já havia sido feita em 2013, ano em que os estudos começaram. As notícias só saíram agora a público porque só agora o estudo chegou ao fim.

O que dizer?