Estudo confirma que “meter os cornos” pode beneficiar as relações duradouras

É bastante óbvio que ninguém gosta de saber que o companheiro/a lhe meteu os palitos. Ainda assim, uma expert em relações interpessoais afirma que a infidelidade nos relacionamentos não têm que ser necessariamente uma tragédia.

Esther Perel é uma psicoterapeuta da Universidade Hebraica de Jerusalém, que chegou aos Estados Unidos para terminar os seus estudos. Publicou um livro chamado Inteligência Erótica no ano de 2006 que se tornou num êxito, sendo traduzido para 24 idiomas. Desde então, tem dado conferências pelo mundo inteiro…

Ella concluiu no seu novo livro: a infidelidade pode ser má ou boa, dependendo do ponto de vista. Depois de ter dado uma conferência na TEDx acerca de traição, Esther decidiu publicar o seu novo livro: O estado das coisas – repensando a infidelidade.

E o que propõe este novo livro? Ela fez um pequeno resumo numa conferência:

“Muitos amores são rupturas mas alguns são reconciliações. As pessoas deviam poder determinar por si próprias as decisões que tomaram e as suas consequências.

Pressioná-las para que se separem e pensar que o divórcio é sempre a melhor solução quando se dissolvem todos os laços familiares…vidas inteiras entrelaçam-se com o matrimónio.

Os casais muitas vezes têm de fazer um balanço no seu matrimónio. Por vezes, a relação que surge é mais forte e mais honesta e profunda do que aquela que existia antes”.

Em suma, a expert diz que não importa o facto de seres infiel ou de o teu companheiro/a ser: o importante é o que decidem fazer e como lidam com a situação.

Seguramente para muitos é um ponto de vista válido. O que achas tu?