Estas prostitutas são apelidadas de “Anjos da Morte”: infectadas com o VIH, elas cobram 2 dólares por relação sexual

A realidade as mulheres nigerianas é muito, muito triste. A pobreza reina e, assim, milhares de mulheres – algumas com 12 anos de idade – são obrigadas a entrar no obscuro mundo da prostituição.

As mulheres entretêm entre 5 a 10 homens por dia, sendo que cobram entre 2 a 5 dólares por cada experiência. Consegues imaginar algo assim? Fazeres talvez 25 dólares num dia ao venderes o teu corpo a homens que não querem sequer saber quem tu és. Para estas mulheres, esse dinheiro serve para as necessidades mais básicas, simplesmente.

E a coisa fica pior…

Com todo este sexo a ser “vendido”, falta um pequeno grande pormenor – proteção. Como resultado, milhares de pessoas estão a morrer na Nigéria devido ao VIH, fruto das relações sexuais desprotegidas. Na verdade, 1 em cada 4 trabalhadoras sexuais têm o vírus, sendo que cerca de 1.2 milhões de pessoas em Lagos, a maior cidade da Nigéria, vivem com ele.

Vamos repetir: existe mais de um milhão de pessoas a viver com VIH só naquela cidade. Assustador. O fotógrafo Tom Koeneon teve acesso a fotografar Badia, perto de Lagos, e afirmou que “se fores de carro, podes sentir o cheiro a VIH na rua”.

A verdade é que estas mulheres estão tão desesperadas pela sobrevivência que arriscam tudo para se manterem vivas…

Graças à situação, muitas destas mulheres são apelidadas de autênticos “Anjos da Morte”. O fotógrafo que lá esteve explicou:

“Quando um homem compra um ‘produto’ que lhe capta a atenção, mete mãos à obra e em cinco minutos estão a sair dali, com as calças ainda por apertar. Esta prática deu às mulheres na indústria o apelido de ‘anjos da morte’. Uma situação muito séria”.

Muito triste…