Elementos da ASAE destacados de Lisboa para o Alentejo, entraram numa tasca...

Elementos da ASAE destacados de Lisboa para o Alentejo, entraram numa tasca…

Elementos da ASAE destacados de Lisboa para o Alentejo, entraram numa tasca pedindo um café e um bolo.

O taberneiro deu-lhe o café, pegou no bolo com a mão e colocou-o em cima do balcão. Acto imediato foi chamado à atenção pelo inspetor que o autuou como ditam as normas.

Apressadamente, o alentejano ligou para um compadre que tinha uma tasca ali perto e avisou-o:
– Compadre a ASAE esteve aqui. Tome atenção que também são capazes de o ir visitar…

Ainda o alentejano estava a acabar de falar e os inspetores, já entravam pela porta do vizinho adentro.
– Bom dia. Quero um café e um bolo. – Diz um deles.

Com todo o cuidado, o alentejano deu-lhe o café e com a tenaz tirou o bolo e colocou-o num pires. Entretanto o inspetor ,depois de ter tomado o café e comido o bolo, reparou que o homem tinha um cordel preso na braguilha e perguntou:
– Oiça, para que é esse cordel?

Explica o alentejano:
– Então, quando vou fazer xixi, abro a braguilha, puxo o cordel e faço o servicinho… Nunca chego a tocar com a mãos só a pensar na higiene!

Espantado com a máxima higiene mantida pelo alentejano, curioso perguntou:
– Então e depois como é que mete isso pra dentro?

Resposta do taberneiro:
– Ahh! isso é com a tenaz dos bolos…
E depois os alentejanos é que são parvos!!!