Conhece uma das piores prisões do mundo, situada no Brasil, onde os reclusos detêm todo o poder

Conhece uma das piores prisões do mundo, situada no Brasil, onde os reclusos detêm todo o poder

É no estado de Pernambuco, no Brasil, que se situa uma das piores prisões do mundo. No seu interior, os gangues detêm todo o poder e um sítio que devia servir para reabilitar pessoas para que possam voltar a viver em sociedade é tudo menos isso: homicídios e droga são o prato do dia.

Aprender o que se passa dentro desta prisão decerto que te dará motivação para seres um cidadão exemplar. Ninguém quer vir aqui parar. Investigações recentes permitiram concluir todas as atividades ilegais que se passam dentro deste estabelecimento…

De acordo com o que é reportado, os prisioneiros vendem crack e cocaína nesta prisão de Pernambuco e não têm qualquer problema em matar aquele que lhes deva dinheiro. Os seguranças deste estabelecimento têm medo dos reclusos e por isso não têm muito a fazer a não ser dar-lhes as chaves das celas e até das zonas comuns.

Normalmente, quem fica com as chaves são os traficantes de droga, os assassinos ou os violadores, uma vez que “são mais respeitados pelos outros reclusos”. Resta dizer que esta prisão tem muito mais gente do que devia ter e que são muito poucos guardas para a quantidade de criminosos no seu interior.

A droga também é um enorme problema, sendo que muitas das vezes envolve os guardas prisionais e até a polícia.

Sandra, uma mãe de família, explica que uma vez recebeu uma chamada de um dos patrões lá do sítio a pedir que ela pagasse o dinheiro que o seu filho devia em droga. Teve mesmo de lhe dar a sua televisão, bem como de vender tudo aquilo que tinha.

Ela explicou que estas pessoas não tinham piedade e contou mesmo as palavras que ouviu quando atendeu o telemóvel: “Ou pagas ou compras um caixão para o teu filho”.

Estima-se que no Brasil, existem cerca de 607 mil reclusos nas prisões, sendo que a capacidade máxima é de 377 mil pessoas. O pior caso é mesmo o da prisão em Pernambuco, onde um sítio desenhado para 10.500 pessoas alberga cerca de 32.000.

Até obter água é complicado, sendo que os reclusos têm de esperar em filas enormes só para conseguirem obter alguma água. No que toca a segurança, consta-se que a média é de 1 guarda prisional para 31 reclusos.

Medo…