Conhece um bocadinho melhor Chernobyl: mais de 70 mil pessoas já visitaram mas não se pode tocar em nada


 

Foi no dia 25 de abril de 1986 que o quarto reactor da central nuclear de Chernobyl sofreu uma reacção catastrófica. Essa história, até aos dias de hoje, desperta muito fascínio entre as pessoas e até recentemente, a mini-série Chernobyl da HBO tem deixado as pessoas pasmadas.

A tragédia deixou uma área de 2.600 quilómetros inabitável e levou imensas vidas. Hoje, existem passeios de Kiev a Chernobyl por 100 dólares, onde é possível passar por alguns sítios da central nuclear e por algumas casas abandonadas. Agora, vamos mostrar-vos, através de Martin Duben, um dos operadores turísticos da zona, como se encontra hoje em dia a zona em questão…

A primeira coisa que Martin ressalvou foi que “Chernobyl está longe de ser uma cidade fantasma”, uma vez que existem mesmo muitos turistas a visitar a zona. De acordo com as suas estimativas, cerca de 75 mil pessoas visitaram o lugar o ano passado e espera-se que chegue às 100 mil pessoas durante 2019.

Para ele, a cidade “é muito popular porque se está a desmoronar, sendo que não é como a Disneylândia, que estará ali daqui a 20 anos”. Ele afirmou também que “o inverno muda imenso a dinâmica do lugar” e que por lá, teres um telemóvel é completamente inútil.

Naquela zona, não se pode comer, tocar nas infraestruturas, nem sequer na vegetação. Também não podes beber água nem usar sapatos abertos ou roupa curta…

“Tudo se sente de forma diferente. É como imaginar um futuro sem pessoas ou depois da Terceira Guerra Mundial. Por um lado, tudo isto é genial mas por outro…é aterrador.”, disse Martin.

Aterrador.