Árbitro decide recorrer ao VAR para validar um penalty… o problema é que não existia VAR…


 

Digam uma história de amor melhor e mais popular do que VAR e controvérsia, nós esperamos. Sejas um apoiante do VAR ou uma pessoa que por outro lado detesta o conceito, não dá para negar que o sistema em questão trouxe um nível extra de drama a alguns dos maiores jogos da modalidade, e que o diga Neymar, que ficou perplexo antes da grande penalidade do Manchester United.

No entanto, e apesar de tudo isto, há quem diga que o VAR muda a perspectiva de um adepto ver o jogo e que pode trazer outros problemas, daí nem todos os campeonatos fazerem uso do mesmo…

Na verdade, se fores adepto de um estilo de futebol mais “à antiga”, talvez devas comprar um bilhete de ida até à América do Sul para desfrutares da Primeira Divisão da Bolívia.

Dito isto, parece que ninguém avisou o árbitro Raul Orosco de que o VAR ainda não foi introduzido naquele campeonato e isso ficou bem claro depois do que se passou durante um jogo recente entre o Club Always Ready e o Bolivar. O Club Always Ready (sim, é este o nome verdadeiro deles), estava a perder por 1-0 e o jogo aproximava-se do fim até que um lance aparatoso na área do Bolivar faz com que se peça grande penalidade.

Orosco discutiu com o quarto árbitro e de uma forma surreal, acaba a fazer o gesto do VAR para “averiguar” o lance. O problema é que, mais uma vez, não existia VAR. Apercebendo-se do seu erro, ele parou a meio e colocou o dedo no ouvido. O ambiente aqueceu e instaurou-se o caos, sendo que a polícia teve mesmo de intervir mas ainda assim, houve penalty…e foi falhado.

O Bolivar acabou por segurar a vitória por 1-0. Estamos bastante convictos de que Orosco só pode ter tido uma paragem cerebral quando fez o gesto a pedir o VAR, especialmente num penalty que por si só já era controverso. Ora, tudo isto, especialmente na América do Sul, era a receita perfeita para o caos.

O que dizer?