7 histórias que demonstram que o amor verdadeiro não existe

A seguinte sequência de histórias irá mostrar-te o que é o amor verdadeiro, o que significa amar e entender de verdade um companheiro/a com quem convives diariamente. Ou se calhar completamente o contrário disso, deixamos ao teu critério.

Confere:

1. O meu marido foi sair para a festa da empresa…

Os seus colegas de trabalho são jovens, alegres, e para além de tudo existiam mulheres bonitas. Confiei sempre nele mas para esta festa estava receosa. Quando chegou, acabou por adormecer de imediato e eu, depois de um tempo, decidi aproximar-me e dar-lhe um beijo. Ele deu-me um soco no nariz de imediato. Estava a dormir ainda, e parecia pensar estar na festa ainda.

2. Com 13 anos, ia com o meu amigo Miguel ver as estrelas.

Íamos para um campo meio afastado da cidade. Fazia menos luz e era melhor para ver as constelações. Não havia maldade nos nossos cérebros, era uma amizade ingénua simplesmente. Nem sequer dávamos as mãos. Enquanto víamos o céu, o Miguel explicava-me algo acerca da Estrela Polar e eu olhava para ele e pensava: “não me importava nada de te lavar as meias sujas à mão”. Talvez seja isso aquilo a que chamam de amor, pensei na altura…

3. Para mim, o verdadeiro amor não são os presentes nem os ramos de flores

O amor eu via-o no meu pai, que com todo o gosto ajudava a minha mãe a depilar as pernas, que todas as noites lhe limpava os sapatos e que todos os dias lhe dizia que ela era linda e o quanto a amava. Achas que é um homem dominado pela sua mulher? Não, apenas um homem que ama mesmo muito a sua esposa, e que decerto tem graves problemas com a sua coluna vertebral.

4. Decidi preparar uma cena romântica para o meu marido

O cansaço e o trabalho impediam-me de fazer este tipo de coisas, normalmente. Quando tinha tudo pronto, o meu marido entra-me pela casa a dentro com um ramo de flores, dizendo: “vim do trabalho a pensar que há muito que não te dava flores, por isso trouxe-as”. Verdadeiro amor.

5. A minha mãe contou-me como o meu pai a esperava todos os dias, depois do seu trabalho

Ele esperava por ela na paragem do autocarro porque tinha medo que alguma coisa de mal lhe pudesse acontecer. A paragem ficava algo longe de casa e estava deslocada de tudo. O autocarro passava de meia em meia hora e o meu pai esperava sempre lá pela minha mãe, mesmo que se atrasasse. Estivesse frio ou estivesse sol, fosse de dia ou de noite, ele estava lá. E nunca se queixou.

6. Comecei a sair com um rapaz e convidei-o para minha casa imaginando uma noite romântica…

Mas nesse dia comi sushi e caiu-me mal, pelo que passei metade da noite a vomitar. Pensei que a nossa relação tinha acabado ali, mesmo sem sequer ter começado. Abro a porta do WC e ele não está lá. Tinha ido embora, foi o que eu pensei. Passados 20 minutos, aparece com comprimidos e um chá feito para mim. Ficou comigo e cuidou de mim até adormecer. De manhã, permanecia comigo e acordou-me com um abraço.

7. Perguntei ao meu marido o que era o amor. Ele escreveu:

“É quando ela tem os lábios e a boca cheia de chocolate e ainda assim te diz que só come legumes porque está de dieta. E tu acreditas. Porque é amor”.

Apostas: Green Tips Grátis, clica para ver.